quarta-feira, 26 de junho de 2013

UMA CLASSICA CB 400


Certo dia parei para fazer umas comprinhas em grande mercado da nossa cidade (LUIS EDUARDO MAGALHÃES-BAHIA) quando uma clássica parou bem em frente a minha moto, uma moto toda estilizada com alguns cromados estilo grandes CUSTONS, quando vir era uma moto que tem muita história para conta tratava-se clássica a HONDA CB 4OO, que por aqui imperou por um bom tempo.
Surgida nos anos 80 como toda moto com longo tempo de vida ela possuiu vários modelo como CB 400 Custom, CB 450 S Piquet, além de também ter a versão CBR450 SR, quando ganhou sua 50cc a mais ela continuou uma moto bem simples característica da CBs a começa pelo motor bicilíndrico, quatro tempos, refrigerado a ar, com exatos 447cc, comando simples no cabeçote, com três válvulas por cilindro (duas de admissão e uma de escapamento), potência declarada de 43,3 cv a 8.500 rpm e torque máximo declarado de 4,3 kgf.m a 6.500 rpm. Um dos maiores atrativos da CB 450DX era justamente esse motor de confiabilidade comprovada, bom desempenho, econômico e silencioso.

A sigla CB significa Citzen Band, ou “faixa do cidadão” numa alusão à sua versatilidade. Ou seja, uma moto boa, e de fácil acesso. Na cidade suas qualidades estavam relacionadas à maneabilidade e baixo consumo. Ela fazia uma média de 19,8 km/litro, com a melhor marca de 26,3 km/litro a 40 km/h constante. E a pior é de 16,5 km/litro a 120 km/h constante. Para uma moto que passa dos 160 km/h de velocidade máxima real (161,2 km/h na melhor de quatro passagens), esses dados de consumo eram bem atraentes.






esta era a versão PIQUET

CBR 450 SR

Nenhum comentário:

Postar um comentário